Imprimir esta página
Quarta, 16 Outubro 2019 11:51

Tipos de Restaurações Dentárias

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Pegasus Web Sulution
Avalie este item
(0 votos)

O dentista considerará uma série de fatores ao escolher qual tipo de material de restauração é mais apropriado para você. Esses fatores incluem a dimensão dos danos que devem res restaurados, a possibilidade de alergias a certos materiais dentários, os dentes e o custo.

Há vários tipos de restauração disponíveis:

Restaurações em resina composta – A resina composta é um material usado para restauração em que sua cor coincide com a dos dentes de cada paciente. Elas são utilizadas com maior frequência nos dentes frontais ou nas partes visíveis dos dentes. Restaurações de resina composta ligam-se diretamente à estrutura do dente, diminuindo o desgaste de estruturas sadias (como no caso de uma restauração de amálgama).

Restaurações de amálgama – restaurações de amálgama são feitas de uma mistura de metais, incluindo mercúrio e prata, por isso não ficam da mesma cor do dente. Esse tipo de restauração é utilizado com mais frequência nos dentes de trás. Essas restauraçoes são muito resistentes e normalmente duram pelo menos dez anos ou mais.

Restaurações de ouro – restaurações de ouro são feitas de liga de ouro, que é um material extremamente durável. Esse tipo de restauração pode durar mais que qualquer outro tipo, entretanto não ficam da mesma cor dos dentes e são caras, chegando a custar de seis a dez vezes mais que a amálgama.

Restaurações de cerâmica – Restaurações de cerâmica são feitas de porcelana e possuem a coloração igual ao dos dentes, por isso elas têm aspecto natural. Restaurações de cerâmica são mais friáveis que resinas compostas, podendo se fraturar com mais facilidade, mas também são mais resistentes a manchas.

Ionômero de vidro – Restaurações de ionômero de vidro são feitas de ácido poliacrílico e fluoroaluminosilicato, um componente do vidro. Esse tipo de restauração é muito resistente e na maioria das vezes utilizado em pessoas com alto risco de cárie.

Quando é indicado fazer uma restauração?

  • Dentes com cárie não muito profunda
  • Dente quebrado
  • Dente trincado
  • Dente com manchas por medicamentos ou como a fluorose
  • Dente com sensibilidade devido perda de material de proteção

Quando a restauração não é indicada?

  • Dentes com cárie muito profunda ou que já contaminou a polpa
  • Dentes com lesões apicais como granuloma ou cisto
  • Dentes que perderam muito material dentário e que a restauração precisará ser maior que o que sobrou do dente
  • Dentes com problemas gengivais que possam comprometer a integração da restauração com o dente

Quais os cuidados que tenho que ter depois de ter feito uma restauração?

  • Evitar alimentos duros ou viscosos, principalmente em cima da restauração
  • Evitar alimentos ou bebidas com corantes fortes como vinho, Nescau, café ou coca-cola
  • Verificar, juntamente com o dentista, se possui hábitos como bruxismo, apertamento ou atrição dentária que podem acabar rapidamente com sua restauração
  • Não roer ou quebrar qualquer coisa com os dentes restaurados. Não faça isso nem com seus dentes naturais, é extremamente prejudicial

Com essas dicas você estará preparado(a) quando precisar de uma restauração e terá o poder de procurar rapidamente um dentista que vai tornar seu dente completo de novo em pouco tempo e com um custo bem acessível. Faça sempre visitas periódicas ao dentista e com isso, evitar problemas mais sérios.

 

Ler 208 vezes