Sexta, 21 Março 2014 00:00

Emergência endodôntica em gestantes - Quando e como intervir

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Pegasus Web Sulution
Avalie este item
(1 Votar)

É seguro fazer tratamento dentário durante a gravidez? Existe risco para o bebê?

O ideal é que a mulher antes de engravidar, se possível, passe por um exame físico detalhado, inclusive um exame clínico da cavidade oral. Assim o dentista realizaria todo o tratamento dentário antes da gravidez.

A gestante pode receber tratamento odontológico? É seguro?

Sim. Desde o início da gestação, a futura mamãe deve procurar o dentista para orientação preventiva. Durante a gravidez, se houver necessidade de algum tratamento, ele pode e deve ser realizado, pois as infecções e cáries não tratadas podem prejudicar sua saúde e a de seu bebê. Em qualquer idade gestacional, ela poderá ser atendida, embora o segundo trimestre seja o momento mais oportuno (entre o 4º e o 6º mês), pois a gestante se encontra num período de maior estabilidade. O cirurgião-dentista está apto a cuidar bem, sempre atento às condições físicas e psicológicas da paciente e, se necessário, entra em contato com o médico da mesma.

Existem riscos quanto à anestesia local?

Não existe desde que o dentista conheça o efeito dos anestésicos e as alterações que ocorrem durante a gravidez. As gestantes podem apresentar uma elevação da pressão arterial e isso deve ser levado em conta. 0 dentista, juntamente com o ginecologista, deverá escolher o anestésico apropriado. 

A gestante pode ser radiografada pelo dentista?

Sim, se o dentista decidir que a radiografia é realmente necessária. Alguns fatores garantem a sua segurança: a quantidade e o tempo de radiação são pequenos, o raio principal está dirigido à boca, distante da barriga, sempre se usa avental de chumbo, que protegerá tanto a gestante, quanto o bebê. Porém devem-se evitar radiografias na 1º trimestre da gravidez (período da embriogênese).

Dizem que, na gravidez, os dentes "estragam" com mais facilidade. Isso é verdade?

Não. A gravidez não é responsável pelo aparecimento de cárie e nem pela perda de minerais dos dentes da mãe para formar as estruturas calcificadas do bebê. O aumento da atividade cariogênica está relacionado com alterações da dieta e presença de placa bacteriana pela limpeza inadequada dos dentes.

E quanto à gengiva? Ela se inflama com mais facilidade?

A gravidez também não causa inflamação na gengiva. Apesar de haver uma maior vascularização do periodonto, a gravidez só afeta áreas inflamadas e, não, a gengiva sadia. Mais uma vez: é a presença da placa bacteriana que causa a gengivite.

Existem cuidados especiais para a higiene bucal?

Os cuidados são os mesmos de uma mulher não grávida: limpeza diária dos dentes com uso adequado da escova e fio/fita dental.
A qualidade dessa limpeza é mais importante do que a freqüência. Se houver algum ponto da gengiva com sangramento, essa região deverá ser limpa melhor. Se após 3 dias a gengiva continuar sangrando, a gestante deve procurar a ajuda de um dentista.

Ler 4965 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Matérias e Artigos

Gostou Curta!