Tel: (21) 2236-5023

Tel: (21) 99464-3368 whatsapp

Quinta, 14 Novembro 2019 00:00

Tipos de Implantes Dentários

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Pegasus Web Sulution
Avalie este item
(0 votos)

Um pino de titânio é colocado dentro do osso, abaixo da gengiva e que tem a função de fazer o mesmo papel da raiz do dente. Em cima do implante é que o cirurgião dentista coloca o novo dente.

Colocação de implante unitário fixo

Este procedimento é o mais utilizado. Consiste na colocação do parafuso de titânio em substituição do dente perdido. Esta colocação é geralmente feita alguns meses após a perda. A prótese ou coroa de cerâmica é colocada dois ou três meses depois. Durante este tempo intermédio acontece a osseointegração. A coroa de cerâmica pode ser cimentada ou aparafusada ao implante.

Colocação de implante unitário com extração imediata

Neste tratamento dentário coloca-se o implante após a exodontia do dente. A técnica consiste na substituição imediata do dente pelo implante. A prótese é colocada alguns meses mais tarde após o período habitual de osseointegração. Durante este tempo o paciente pode usar uma prótese removível provisória.

Colocação de implante unitário fixo imediato e prótese – Carga imediata

Neste tipo de tratamento o paciente pode fazer a extração de dente no mesmo dia ou esperar algumas semanas após a extração e colocar o implante. Na altura da colocação do implante dentário fixa-se uma coroa provisória ou definitiva. É a chamada carga imediata. Existe maior rapidez na conclusão do processo. Os benefícios relativos à estética são maiores. A carga imediata permite entrar na clínica sem dente e sair no mesmo dia com um dente fixo em implante dentário. Nem todas as pessoas são candidatas a implantes dentários com carga imediata. Saber mais sobre implantes com carga imediata

Colocação de dois implantes para preencher a falta de três dentes

O procedimento é semelhante ao tratamento acima descrito. É possível fazer as extrações e colocar os implantes no mesmo dia, ou ao contrário, fazer as extrações e colocar os implantes algumas semanas depois enquanto o osso regenera. Por outro lado o candidato pode apresentar a falta de três dentes e depois de analisadas as condições de osso disponível colocam-se os dois implantes. A diferença principal é que é possível colocar dois implantes ficando um espaço vazio intermédio. Nos dois implantes vai encaixar uma ponte de cerâmicas três elementos. A coroa intermédia fica apoiada na gengiva.
Este procedimento diminui o custo do tratamento e permite preencher a falta de três dentes.

Overdenture – Implantes para fixar dentaduras

Este procedimento consiste na colocação de dois implantes no maxilar inferior com o objetivo de fixar uma prótese dentária acrílica. Para encaixar a prótese utiliza-se um dispositivo em que a extremidade é uma bola. Esta bola vai encaixar em um “O-ring” colocado na prótese acrílica.

Com este tratamento cria-se estabilidade. A prótese total fica fixa em repouso sobre a gengiva sem oscilar.

Todos os dentes em quatro implantes (all–on-four)

A técnica de todos os “dentes em quatro” foi inventada para reabilitar pacientes edêntulos no maxilar. É um procedimento cirúrgico que permite com a colocação dos quatro implantes fixar todos os dentes. Estas próteses sobre implantes são compostas geralmente por 12 dentes e aparafusadas aos implantes. A prótese fixa sobre implantes é feita de material cerâmico ou material metal-acrílico. Esta última é constituída por uma barra de metal com quatro orifícios onde se aparafusa aos implantes. É fixa, estável e em tudo semelhante a dentes naturais. Saber mais sobre os implantes all-on-four.

Todos os dentes em seis implantes (all-on-six)

O procedimento é igual ao acima descrito. Nos nossos centros de implantologia aconselhamos este tratamento a desdentados totais do maxilar superior. A razão por que colocamos mais implantes neste maxilar é porque a necessidade de fixação é maior.

Implantes zigomáticos - A última tecnologia

A fixação zigomática é um implante que se diferencia dos convencionais pela sua fixação ao osso conhecido como maçã do rosto. Foi desenvolvido como nova alternativa para o tratamento de pacientes com atrofia maxilar severa substituindo o enxerto ósseo.
O objectivo é a reabilitação funcional e estética de pacientes através da instalação de uma prótese fixa superior substituindo as próteses totais removíveis.

A fixação zigomática representa mais uma alternativa, a última, para reabilitação estética, mastigatória,funcional e social dos pacientes portadores de severa atrofia alveolar maxilar.

Pilar de cicatrização

Após período de osseointegração e já na fase protética, expõem-se os implantes com o objetivo de colocar o pilar de cicatrização.

Este pilar ajuda a moldar a gengiva. Geralmente fica no paciente uma semana.

Findo este período tiram-se os moldes, modelo da boca do paciente que segue para o laboratório com a finalidade de se produzir a prótese ou o novo dente.

 

Ler 126 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Matérias e Artigos

Gostou Curta!