fbpx

Tel: (21) 2236-5023

Tel: (21) 99464-3368 whatsapp

Terça, 17 Janeiro 2023 00:00

Saúde Bucal na Terceira Idade

Avalie este item
(0 votos)

Manter a higiene bucal em dia é essencial em qualquer fase da vida. No entanto, a higienização fica mais difícil a partir do aparecimento de doenças e dores corporais trazidas pelo envelhecimento.

Antes de tudo, vale ressaltar que nossos dentes não têm prazo de validade. Apesar de ser comum ver idosos usando dentaduras, nossos dentes podem durar por toda a nossa vida se forem bem cuidados e se forem tomadas medidas corretas no que tange ao tratamento de possíveis problemas que possam aparecer durante os anos.

Cuidado com as cáries

Cuidado com o aparecimento de cáries, principalmente porque muitos idosos acabam diminuindo o número de escovações diárias, não realizando uma higienização ideal da boca.}
Para evitar o aparecimento dessas pequenas crateras nos seus dentes, mantenha sempre a higienização da sua boca com escovações três vezes ao dia pelo menos.
Isso porque as cáries não passam de um processo de deterioração dos dentes feito pelos ácidos liberados por bactérias, essas que se alimentam dos restos de comida oriundos da má escovação.

Sensibilidade também é um problema

Problemas com sensibilidade são muito normais em idosos. Isso se deve pelo aparecimento de desgastes na região cervical dos dentes, gerando hipersensibilidade.
Para isso, é recomendado que o idoso recorra a creme dental apropriado para a ocasião e siga com as consultas regulares ao dentista.
Essas consultas são fundamentais para que o profissional faça um diagnóstico preciso a respeito da sua sensibilidade.

Fique ligado na sua saúde geral

Idosos tendem a ser diagnosticados com problemas de saúde com mais frequência devido a sua idade elevada e imunidade, muitas vezes, baixa.
Muitos desses problemas de saúde geral, como diabetes, podem afetar diretamente a sua saúde bucal. Problemas de acidez no estômago, por exemplo, tendem a causar mais feridas na boca e, por consequência, as conhecidas aftas.
Por isso, é necessário que o idoso seja monitorado pelo profissional de saúde competente para tal, em relação aos seus problemas de saúde que são diagnosticados.
O cirurgião dentista deverá fazer  uma análise de como estes problemas podem afetar a saúde bucal do mesmo.

Cuide da sua gengiva

Se faz necessário que o idoso faça, a cada 6 meses, uma consulta com um dentista. Isso porque o diagnóstico de problema bucal em fase inicial é primordial para um melhor prognóstico.
Quanto mais tarde o diagnóstico, mais complicado o seu tratamento e muitas vezes até mais radical.
Outra questão que devemos frisar é que, muitas vezes, as gengivas são amplamente afetadas pela quantidade de remédios tomados pelos idosos, aumentando o risco de desenvolver problemas na gengiva.

Ler 535 vezes

Matérias e Artigos

Gostou Curta!