Segunda, 06 Março 2017 10:00

Traumatismo Dentário

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Pegasus Web Sulution
Avalie este item
(0 votos)

Devemos ter sempre presente que todo traumatismo é considerado uma situação de emergência, que pode ir desde um simples traumatismo sem maiores consequências a um grave comprometimento cerebral.

Podemos diferenciá-los dos chamados microtraumatismos, que são originados no próprio organismo e obedecem a fatores derivados de anomalia de posição ou vícios de articulação dental por agentes externos rápidos, violentos, imprevistos, acidentais.

Para melhor compreensão podemos dividir os traumatismos externos em simples, complicados e combinados.

Traumatismos simples

  • Contusão provocada por golpes de pouca violência sem sinais externos de traumatismo, mas que provocam movimentos nos dentes.
  • Fissuras, lesões, localizadas exclusivamente no esmalte, podendo passar desapercebidas, sem consequências.
  • Fraturas, soluções de continuidade que se produzem nos dentes pela ação brusca de algum fator externo, muito frequentes em dentes permanentes, raras nos dentes decíduos. São classificadas em fraturas coronárias, radiculares e coronorradiculares.

Traumatismos complicados

  • São compostos por deslocamento total (expulsão) ou parcial dos dentes.

Traumatismos complexos

Aqueles acompanhados de lesões em estruturas distantes do dente, como, por exemplo, fraturas mandibulares, ou das maxilas, com repercussões nas fossas nasais, ou seio maxilar, com seção de troncos nervosos, vasculares e com grandes feridas de mucosas, lábios, bochechas, língua, etc.

Traumatismos combinados

São os traumatismos simples associados aos complicados.

Etiologia de lesões traumáticas durante a adolescência

  • Quedas;
  • Acidentes de trânsito;
  • Acidentes esportivos;
  • Pancadas em brigas ou atos de violência, entre outras causas.

Tratamento

Devemos ter sempre presente que todo traumatismo é considerado uma situação de emergência, que pode ir desde um simples traumatismo sem maiores consequências a um grave comprometimento cerebral. O atendimento tem que ser imediato, aliviando-se a dor e dando-se tranquilidade ao adolescente e a seus familiares.

A ocorrência de traumatismo dentário em adolescentes é muito comum, principalmente acometendo os incisivos superiores, causando fratura coronária, de raiz ou avulsão (saída do dente do alvéolo dental).

Em caso de avulsão de dente permanente, é de fundamental importância o reimplante. No momento do trauma, recolocar o dente no lugar sem lavá-lo para não eliminar a fibras periodontais. Se isso não for possível, mergulhar o dente num copo com leite, saliva, soro fisiológico ou, em último caso, água. Deve-se manter o dente no lugar, comprimindo-o até procurar o mais rápido possível o serviço odontológico mais próximo, visando o sucesso do reimplante. É importante verificar a situação vacinal antitetânica e fazer cobertura antibiótica. Ao contrário do dente permanente, o decíduo não deve ser reimplantado porque pode afetar o germe do dente permanente.

Ler 860 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Matérias e Artigos

Gostou Curta!